quinta-feira, 30 de outubro de 2008

O pior cego é o que não quer ver










Ontem, na Assembleia Regional, o Sr. Deputado do PSD-Madeira declarou esta coisa espantosa a roçar o autismo:
"Não há extracções de inertes dentro das ribeiras".
O grupo parlamentar do PSD--Madeira reagiu assim à proposta do PCP de criar uma comissão de inquérito para apurar alegadas ilegalidades que estão a ser praticadas no leito das ribeiras da Madeira, principalmente no Faial.
No intervalo da sessão plenária, o deputado Rui Moisés esclareceu que o que existe na ribeira é uma central de britagem que está devidamente licenciada e não pedreiras, como foi anunciado pelos deputados comunistas.
Aliás, Rui Moisés assegurou que neste momento a Secretaria Regional de Equipamento Social não emitiu nenhuma licença para extracção de inertes nas ribeiras.
"Neste momento, qualquer extracção feita dentro do leito da ribeira não está autorizada", explicou o deputado.
Rui Moisés apelou ainda à denúncia das pedreiras ilegais, porque os técnicos existentes são poucos, devido aos contragimentos financeiros.
Comentário: O pior cego é o que não quer ver!

2 comentários:

vig@rices disse...

Não é possivel! Então estamos todos a ver mal? As fotos serão montagem? Sim porque se não existe extracção de inertes nas ribeiras, quem vê sofre de miragens e quem tira fotos faz montagens. Até quando iremos carregar ás costas com todos os atestados de burrice que nos passam os senhores donos da Mamadeira?

3RRR disse...

Com tanta justificação bacoca mais valia era estar calado.
Moisés (o deputado, não o profeta) faz lembrar aquele general iraquiano que jurava a pés juntos que as tropas americanas não tinham entrado em Bagdade, quando já se viam os tanques a passar por trás.
Alguém que lhe arranje um cão-guia, uns óculos e uma bengala. E já agora uma edição em Braille do DN que mostra e descreve a extracção de inertes nas ribeiras