quinta-feira, 9 de abril de 2009

Memórias de infância: 'Curtir' tremoços



Era nesta época pascal que tal acontecia. Com a devida antecedência eram comprados os tremoços na mercearia. Depois eram cozidos e levados por nós para 'curtir' durante dias a fio em água corrente.
Muitos habitantes da Ribeira da Janela usavam precisamente... a ribeira. As sacas de serapilheira com os tremoços dentro eram amarradas a pedregulhos dentro da água corrente. Ficam ali durante dias até serem recolhidas.
Também havia quem usasse poços de rega para o fazer.
E na ida e volta dos tremoços aproveitava-se para colher o inhame, outra iguaria desta época pascal e que, consoante a classe, ficava horas a cozer. Também se traziam os agriões para fazer a sopa de Sexta-feira Santa, pois não se podia comer carne. E colhia-se, ainda, debaixo das latadas, as 'amêndoas de páscoa', flor que enfeitava as casas nesta época pascal.
De volta aos tremoços, sementes, de uma planta da família das Leguminosas da qual também fazem parte os feijoeiros,a faveira,a ervilheira,o grão-de-bico,a lentilha, enfim, todas essas cujo fruto é uma vagem. Quase todas comestíveis e muitas outras não comestíveis (como as giestas, os tojos, as olaias, os trevos, as joinas, etc.)
Só mais tarde fiquei a saber que só se pode comer tremoços demolhados. Porquê? porque os tremoços são muitíssimo tóxicos para nós e para outros mamíferos se não levarem qualquer tipo de tratamento.
O povo foi sábio, nesse aspecto, e descobriu que deixando os tremoços em água corrente durante determinado período de tempo, estes passavam a ser comestíveis.
A toxicidade desaparece, pois, com a ebulição em água ou colocando os tremoços durante algum tempo em água salgada.
Só mais tarde fiquei a saber que o tremoço tem de ser demolhado e fervido para purgar uma substância alcalóide (lupanina) que lhe confere um sabor amargo.
Feita a preparação, o tremoço é alimento de eleição, em regra, beneficiando quem dele se alimenta, prevenindo a ocorrência ou mesmo tratando certas enfermidades.
É muito bom na preparação dos solos para o cultivo do milho, melão e trigo.
Por outro lado, a selecção de variedades permitiu a sua utilização na alimentação dos animais de forma massiva e a sua introdução como aperitivo, provavelmente, pela mesa das populações rurais.
É o chamado “camarão dos pobres”.

2 comentários:

Fajã da Ovelha disse...

Comer tremoços pela Páscoa digamos que é uma tradição.
No meu caso não tinha que os comprar: era hábito cultivar essa leguminosa.

Berdades disse...

E AQUELES QUE IAM PELA RIBEIRA FORA E ROUBAVAM OS TREMOÇOS DOS OUTROS?
ERA TAMBÉM UMA TRADIÇÃO POR ESTAS ALTURAS.
BOA PÁSCOA CARO AMIGO