NOVAS SOBRE NÓS

Loading...

quinta-feira, 30 de Abril de 2009

Memórias de infância: Gamelas



O sítio foi outrora muito movimentado. Era uma zona agrícola por excelência, com palheiros e terrenos de esmoitada conquistados à floresta.
Para lá chegar só havia duas formas. Através de uma vereda/levada a partir dos Casais de Cima ou descendo uma vereda desde o Fanal que passava nas Gamelas e tinha continuidade até ao fundo da ribeira.Nunca lá fui embora tenha curiosidade em conhecer.
Acontece que as veredas estão hoje 'cerradas' pela mata porque mais ninguém as frequentou. Ainda devem existir ruínas de palheiros e árvores de fruto como castanheiros, pereiros e trepadeiras de maracujá inglês a resisitr à investida do arvoredo.
Não existe estrada para lá chegar. A zona é hoje de laurissilva. Mas os terrenos devem estar ainda registados como agrícolas e em nome de proprietários de outrora. Sim porque os herdeiros já nem se dão à maçada de os registar.
Creio que o nome gamelas advém de um recipiente em madeira, usado antigamente para vários fins.
Gamela é uma vasilha com a forma de uma tigela ou bacia, esculpida em madeira retirada de árvores cuja madeira é macia (exemplo disso é a gameleira).
A gamela pode ser redonda ou ovalada e é utilizada, quer na alimentação humana, como prato ou vasilha para levar a comida à mesa ou amassar pão, quer para dar de comer aos porcos, para banhos, lavagens e outros fins.
Apesar de construção aparentemente simples, a gamela, que atualmente é utilizada como ornamentação em casas mais abastadas, não deve ser considerada um utensílio culinário primitivo.
Foi necessário inventar primeiro os instrumentos de ferro para a produzir. As vasilhas de barro e pedra parecem ser as de construção mais antiga, sendo encontradas com frequência em sítios arqueológicos; desta forma, as gamelas devem ter sido inventadas em locais onde o barro não era abundante.

Sem comentários: